Minhas experiências

Dias da mães, data sempre difícil.

A vida me ensinou a dizer adeus as pessoas que amo sem tirá-las do meu coração… a frase não é minha mas me identifiquei.

Dia das mães!

Como é difícil falar sobre esta data. Tinha apenas 16 anos quando minha mãe faleceu, foi uma data muito, muito triste e que jamais esquecerei. Depois desse dia tudo mudou em minha vida e continua mudando até hoje, a maturidade vem, a aceitação se torna mais fácil e a busca pelas lembranças torna-se o acolhimento necessário para manter na memória tudo que vivi de bom ao lado dessa grande mulher que um dia foi a minha mãe.

Este ano de 2015, além de ser mais um ano sem a sua presença, estou longe de pessoas que lhe representaram, mas a tecnologia tem aliviado essa distancia apesar de ainda não nos proporcionar  sentir o abraço de alguém ou cheiro, mas será através dela que poderei olhar nos olhos de pessoas tão amadas e dizer Feliz dia das Mães!

Aqui na França o dia das mães é comemorado no último domingo de maio (a menos que esta data coincida com Pentecostes, e neste caso é adiado para o primeiro domingo de junho).

Diferente do Brasil, não vejo grandes divulgações em TV, rádio, ou até mesmo em outdoors, as exposições são sempre muito discretas.

Como geminiana sou muito curiosa e fui buscar sobre essa data aqui na França e descobri que pela história essa data foi celebrada pela primeira vez através de um pôster ilustrado por Félix Régameyem em 28 de Maio de 1906 sobre o nome de “Festival”.

Depois, em 1918, uma cidade francesa chamada Lyon comemorou o Dia das Mães em homenagem às mães e esposas que perderam seus filhos e maridos durante a Segunda Guerra Mundial.

Já em 1920, celebraram uma festa para as mães de famílias nobres em seguida de governantes oficiais da República.

Anos mais tarde, em 1942, o marechal Pétain (militar diplomata) foi ao rádio e se direcionou as mulheres usando os termos: “Você sabe como dar a todos um gosto do trabalho, senso de disciplina, modéstia e respeito, nos tornando assim homens saudáveis e povos fortes. Você é a inspiração da nossa civilização cristã”.

Mas foi somente após a guerra, lei de 24 de Maio 1950, que a República Francesa oficializou a data em tributo as mães francesas, e que na língua francesa chamamos de “Fête des Méres”.

Por aqui, as mamães também ganham presentes dos filhos e flores, os pequeninos fazem lindas lembrancinhas na escola assim como é no Brasil, mas ainda continuo achando tudo muito formal e pouco pessoal, sinto falta de ver muitos beijos, abraços, sorrisos altos, olhar apaixonado… talvez eu seja uma romântica a moda antiga, mas romantismo tem haver com moda? Bom, esta virando muito complexa essa conversa.

Como uma boa brasileira, amo datas comemorativas e essa data não podia ser diferente, então deixo aqui registrado um Feliz Dia das Mamães a todas as mamães do mundo inclusive para mim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *