Mãe a distância

Mãe a distância

9 é o número, faz nove meses que ele saiu de casa ao encontro do desconhecido, na busca de uma maior liberdade, de amadurecimento, a soma de mais um passo para sua independência.

São nove meses de acompanhamento a distância, de conversas quase que diárias pelo telefone, de beijos e abraços virtuais e um tempo que parece pequeno pelo olhar da segunda pessoa, mas que pelo olhar de mãe é quase que uma eternidade.

Como é encantador escutar suas histórias, suas descobertas, de poder ter conhecimento de suas conquistas que por mais pequenas que pareçam engrandecem sua alto estima, aumentam seu conhecimento e vão se tornando fonte de energia e fazendo ele seguir em frente sem medo de ser feliz.

Confesso que ainda é estranho entrar no quarto e se deparar com a realidade, lembrar todos os dias que esse mesmo quarto hoje é só mais um cômodo da casa vazio a espera de sua visita, e então se torna inevitável não recorrer as lembranças e achar guardada na memória as cenas das manhãs em que eu entrava no seu quarto, lhe chamava baixinho e lhe acordava com beijinho.

De verdade? Eu espero sempre poder me lembrar desses momentos, de quando eu não era mãe a distância e recordar com orgulho das tantas vezes que eu o mimei de amor.

Mas sabe o que é mais difícil do ser mãe a distância? Acalmar a alma, a minha e a dele, buscar aprender a confortar seu coração angustiado pela ausência de alguém, fazer com que seu sorriso se sobressaia diante das lágrimas que escorrem de saudade, aprender a buscar na velocidade da luz discernimento nas palavras para que essas possam se tornar o acalento necessário para seu corpo encolhido, para a sua ansiedade constante, para o seu medo repentino.

Ser mãe é uma dádiva, exercer essa função é um desafio, ser mãe a distância é essa junção e também… saber se comunicar e substituir com palavras o toque, o colo, o beijo, o abraço, é entender que se pode continuar sonhando com ele e não mais por ele, é se sentir feliz e se alegrar com o depois e não mais com o durante, é saber festejar o que já aconteceu e agradecer sempre, é suspirar profundo e aliviada não mais com a sua chegada mas com a frase de “bom dia MÃE” enviada por mensagem, é simplesmente se emocionar sentindo seu coração pulsar mais forte quando o nome dele aparece chamando na tela do celular.

Ser mãe a distância é continuar sentindo um amor incondicional e se descobrindo nesta nova maneira passional.

Simone Sampaio

1 thought on “Mãe a distância

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *