Poemas da Si

Cartas

Ela escreveu muitas cartas, cartas de amor e de saudade, numa época simplista que traz uma história realista.

Lembranças de uma menina, jovem mulher inocente, sustentada pela esperança com aquele pulsar de criança.

Uma caneta na mão e sentimentos do coração, as palavras viravam carícias de intenções realistas.

A distância foi o recomeço, uma esperança quase esquecida, mas as cartas levavam notícias dessa menina perdida.

Foi um momento difícil, que ela precisou enfrentar, essas mesmas cartas lhe ajudaram a continuar caminhar.

Num papel de carta perfumado, colorido e desenhado, ela expressava ao leitor um pouco do seu amor.

Por fim ela despachava, aquela carta encantada, ela levaria às suas lembranças o sinal de sua esperança.

O tempo passou e ela continua escrevendo, cartas de amor, cartas de saudade, uma maneira que ela encontrou para expor sua verdade.

Simone Sampaio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *